Postagens

A fotografia da alma

Imagem
 E quem dera poder te guardar em minhas fotografias, registrar a alegria da sua alma perante meu sorriso bobo e largo, diante da beleza dos seus olhos; janela que me encanta com brilhos intensos, olhos famintos e insaciáveis.  Sede da alma que a fotografia não sentiu, mas era de ti o meu desespero em saciar essa vontade que me consumia; queria, ao menos, uma gota poder te guardar; registrar em um único lugar tudo que eu queria ter para a eternidade. Sou fotografo amador, como amar não dispensa dor; da alma não sou excelência, apenas aprendi a ser aprendiz nessa existência. Minha foto favorita é a que me faz companhia. Por Lyu Somah  

Aquele porre gostoso de uma sexta-feira tediosa

Imagem
Aquele dia que se estende a semana toda, sem pausa pra um breve suspiro que alivie ao menos o peso do meu próprio corpo. Contaria os dias se soubesse com exatidão o dia exato onde tudo da certo e nada me tire a paz. Sem previsão, caminha as horas, os dias, um após o outro, sem pressa, mas também sem demora. Gritaria pelo dia, bradaria pelo tempo sem meu folego poupar, só pra ter um breve agora, se não fosse pedir exaustivamente demais. Mas que tolice minha, falar pelos cantos encharcados, alimentar essa sede do gosto do porre de uma sexta-feira. Descanso, quanto mais rápido adormecer, mais rápido o tempo passa, sempre funciona e ele chega sem pressa, mas também sem demora. Seis dias e seis noites; tão previsível estar aqui, embriagado de você, até perder o rumo da vigésima quarta casa do tempo, sem tic, sem toc. O agora se estende, quando não se tem noção do tempo e você, esse porre, duraria como um felizes para sempre. Por Lyu Somah Fotografia  Beto Mendes

Tempo que foge - Poema para refletir

Imagem
Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para frente do que já vivi até agora. Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas. As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço. Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados. Não tolero gabolices. Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte. Já não tenho tempo para projetos megalomaníacos. Não participarei de conferências que estabelecem prazos fixos para reverter a miséria do mundo. Não vou mais a workshops onde se ensina como converter milhões usando uma fórmula de poucos pontos. Não quero que me convidem para eventos de um fim-de-semana com a proposta de abalar o milênio. Já não tenho tempo para reuniões intermináveis para discutir estatutos, normas, procedimentos parlamentares e regimentos internos. Não gosto de assembléias ord

Curso escrita criativa